A celebração do casamento

27/05/2019

Em outro momento falamos aqui sobre o sonho do casamento ser diferente para cada pessoa e que há várias formas de se celebrar um casamento, para todos os gostos e bolsos.

Falamos também que são necessários apenas quatro itens para um casamento e que todos os demais itens são adaptáveis e ou dispensáveis. Se você ainda não leu este texto, acessa ali no link e confira! Tenho certeza que com quase qualquer orçamento é possível fazer um belo casamento e ter seu sonho realizado!

Mas, um item que chama a atenção nesta hora é a celebração do casamento! E eu deixei o assunto no ar naquele texto de propósito, já pensando em falar mais a respeito em um post adicional aqui no blog... Enfim, chegou a hora e vamos falar um pouco sobre a celebração do casamento!

Voltamos lá em Gênesis 2:21-24, quando Deus colocou Adão em sono profundo, lhe tirou uma costela e criou a mulher, a entregando a Adão como sua companheira e lhes determinando que povoassem a terra que havia criado naqueles últimos dias.

E depois disto os casamentos passaram a ser realizados com grandes festas, banquetes e comemoração, para vários e vários convidados, sempre celebrando. Cristo, inclusive, praticou seu primeiro milagre em um casamento, ao transformar a água em vinho e garantir que a celebração prosseguisse.

O tempo passou, mas a essência do casamento continua a mesma. As pessoas separam-se de seus pais e passam a viver com seus respectivos cônjuges, formando uma nova família e mantendo o ciclo. Porém, a celebração sofreu muitas alterações e para falar sobre isto precisamos então consultar um dicionário que nos define o termo "celebrar" com o significado de "realizar com solenidade", "comemorar" e "enaltecer" dentre outros.

Logo, a celebração do casamento toma diversas formas, pois a própria Bíblia não nos traz uma diretriz clara sobre como deve ser celebrado o casamento, havendo ao menos três vertentes diferentes dentro dos textos sagrados e cada uma delas é adotada diferentemente por diversas denominações religiosas.

Há igrejas que entendem que o casamento é abençoado por Deus quando celebrado diante da lei dos homens, como muitas denominações evangélicas e pentecostais. Para outras é um sacramento que depende de um ritual especial conforme suas diretrizes, como o caso dos católicos. E há ainda aqueles que adotam o casamento como abençoado na sua consumação (relação sexual do casal).

Nenhuma destas alternativas está certa ou errada, pois devemos respeitar o íntimo e a crença de cada pessoa